17 de setembro de 2009

Campanhas - Vinhedo - 2009

No final do mês de junho participamos de uma campanha para cadastrar mais doadores de medula óssea. Ela foi realizada em Vinhedo-SP, cidade que faz parte da região metropolitana de Campinas. O evento foi organizado por pessoas engajadas com ajuda da maçonaria, do rotary, entre outras entidades. A Ameo também participou entrando com todo o processo de coleta e cadastramento dos possíveis doadores. Chegamos cedo e ficamos até o fim da tarde auxiliando mais na parte de conferência do cadastro.
Todo o processo é muito organizado. Primeiro formam-se grupos dos interessados em se tornar doadores. Eles são encaminhados para uma pequena palestra explicando todo o procedimento que seria feito no dia e como serão os outros passos casos sejam chamados para mais exames e para a doação. Demonstram a dificuldade de encontrar doadores e como aquele ato é importante, além de esclarecer eventuais dúvidas. (foto acima direita)
Passado isso eles preenchem um cadastro que depois é conferido principalmente as informações de contato. É muito importante para no futuro conseguir entrar em contato com eles para fazer mais exames e para a doação em si.
Então são encaminhados para as enfermeiras coletarem cerca de 10 ml de sangue para realizar o registro e realizar os exames iniciais.
Graças a campanhas como esta e maior conscientização das pessoas o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea alcançou o número de um milhão de cadastrados!
Bacana que nestes eventos conhecemos muitas pessoas que estão empenhadas nesta causa, como o pessoal da Liga da Medula (http://ligadamedulaossea.blogspot.com/).
Neste dia foram cadastradas cerca de 840 pessoas. Com toda a estrutura era esperada bem mais. De qualquer forma o pessoal não desanima, diziam "são estes 800 que vão fazer a diferença!"

5 comentários:

MUTUCANO disse...

Olá Aron! Muito linda e muita profunda a lição que nos transmite nessa postagem.

Acho que o seu relato pode ser resumido numa palavra: S O L I D A R I E D A D E. O termo lembra-me de um livreto que li nos anos sessenta e que chegou a ser taxado de subversivo. Chamava-se "Manifesto por uma Civilização Solidária". Foi escrito pelo Pe. Lebret, um frances que muito influenciou a juventude da época.

Passado quase meio século, vejo com tristeza que nada disso aconteceu. Pelo contrário, parece que a insensibilidade aumentou e que o ser humano desumanizou-se. Parece que o individualismo, a ambição e a competição pelos bens materiais tornaram as pessoas mais egoístas e quase que anestesiadas diante de tanta violência. “Que mundo é esse?” perguntou você numa postagem anterior.

Outro dia, conversando com meu cardiologista, ele se revelou assustado com a criminalidade e a violência que se alastraram pelo País afora.
- "Hoje, é essa a maior causa de mortandade, superando os índices causados pelas doenças cardíacas ou pelo câncer". E concluiu com ironia:
- "Sair às ruas nos dias de hoje, você passa por um grande risco: o risco de continuar vivo...!!! Portanto não será do coração infartado que você vai morrer!" (que probabilidade cruel!).

Mas o seu relato nos mostra que existe outra face nesse mundo. Que há pessoas descobrindo a fraternidade, a convivência, a amizade e o amor ao próximo.

Acho que é esse o sentido da vida! De algum modo, depende do que entendemos por felicidade! Podemos achar que felicidade é um sentimento exclusivo. Ou podemos achar que a felicidade de cada um é a felicidade de todos. Nesse caso, ser solidário é construir a felicidade participando da vida de nossos semelhantes. Todavia, é muito difícil colocar essa solidariedade em prática e ajudar nossos irmãos. Às vezes, fazemos isso em momentos de emergência e calamidade, como nas enchentes, incêndios e grandes acidentes. Mas é preciso construir uma consciência de solidariedade mais próxima, mais presente e cotidiana. Ou seja, significa descobrir que ser feliz é cultivar o amor, a amizade, compreender o outro e fazer o bem.

Estou muito orgulhoso pela sua participação nessa campanha! Resgata um pouco os meus ideais de outros tempos.
Como você diz, há um longo caminho a percorrer! É, portanto, muito importante que esse movimento cresça cada dia mais. Há necessidade de maior mobilização, de formadores de opinião e de agentes multiplicadores. Além dos grupos mencionados é preciso atingir muitas instituições, como igrejas, escolas, indústrias, hospitais, repartições públicas, etc.

Parabéns a você e siga firme com o seu slogan:

VAMOS QUE VAMOS, CADA DIA MELHOR!

Abração mutuquense!

Que Deus o proiteja!

adriana.mmendes@gmail.com disse...

É isso ai mano, não pode desanimar!
É um bonito trabalho e com certeza faz a diferença.

Beijo grande com carinho

Adri

Aron Paiva disse...

É muito triste quando ligamos a TV ou lemos no jornal diversas matérias sobre violência e criminalidade. Não tem um dia que não passa algo no jornal local daqui da região de Campinas. Mexe com a gente, já vivenciamos isso, por mais que seja passado tal absurdo continua presente em nossas vidas.
Mas acredito que as coisas tem solução e que hão de melhorar. A solidariedade é sim um grande instrumento para isso e vamos tentando deixar este mundo melhor cada vez mais.
Vamos que vamos!
Grande abraços a todos!

Carlos Martins - Johnny disse...

Fala Primão!!
Falando em campanha, no início do ano passado, mobilizamos amigos aqui em Brasília para se candidatarem junto ao Banco Nacional de Doadores de Medula. Estávamos pensando no seu caso, mas sabíamos que essa doação tinha um sentido de solidariedade universal.
À época, ficamos surpresos com a precariedade do sistema de saúde daqui de Brasília. Por falta de profissionais e reagentes, o material teve que ser encaminhado ao hemocentro de Goiânia. Felizmente, tudo indica que a situação vem melhorando, embora o descaso com a saúde pública ainda continue visível.. Acho que as reclamações e a mobilização que fizemos, juntamente com sua irmã Drica, devem ter ajudado um pouco. Gostaria de acrescentar ainda:

1. Um professor da Universidade Católica de Brasília, Gentil Lucena, amigo do papai, espalhou e-mails despertando o interesse de estudantes e professores da Universidade. Os alunos da disciplina "Ética em Nutrição" realizaram uma campanha no dia 05/06/2008 (http://cirandadenoticias.wordpress.com/2008/06/12/uma-iniciativa-pela-vida/). Eles já tinham cadastrado cerca de 400 doadores, quando o material para coleta acabou! Mas decidiram continuar a campanha em outro dia com esperança de atingir 1000 cadastros. Também os estudantes de Educação Física promoveram uma campanha. Depois, foi a vez dos estudantes de comunicação que realizaram ações de marketing e de produção de vídeos. Também outras instituições como o UniCEUB, conforme noticiado pela sua Assessoria de Imprensa (02/09/2008), uniu-se à campanha com o slogan: “Seja solidário, cadastre-se como um doador voluntário”.

2. Por parte do Governo daqui, saiu uma boa notícia no Correio Braziliense de 08/06/2008. Uma parceria entre a Fundação Hemocentro de Brasília (FHB) e o Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) anunciou que a cidade começaria a realizar cirurgias para a reposição da medula óssea a partir do uso de material de cordões umbilicais doados (http://pfdc.pgr.mpf.gov.br/clipping/junho-2008/celulas-embrionarias-a-esperanca/ ). As cirurgias já começariam no início de 2009. Talvez nenhum procedimento deva ter sido ainda, mas a iniciativa não deixa de ser uma esperança.

(continua no próximo post)

Carlos Martins - Johnny disse...

(continuação)


3. Achei ótima notícia para todos que precisam de transplantes, a que você divulgou no Blog dia primeiro de fevereiro, na postagem “Aumentando a rede”. Ali você nos lembrou o noticiário de grandes jornais como o Globo, Folha de São Paulo, Estadão, Correio Brasiliense, anunciando que de o Brasil vai integrar o maior banco de doadores voluntários de medula óssea do mundo, o americano National Marrow Donor Program. Enquanto os EUA têm mais de 7 milhões de americanos cadastrados, o Brasil tinha cerca 800 mil.Agora, espera atingir 1,5 milhão. Não é a toa que foi chamada de Rede Esperança.

4. Finalmente, a notícia que todos já sabem: um dia depois do deputado Beto Albuquerque (PSB-RS) perder seu filho vítima de leucemia mieloide aguda em fevereiro, a Câmara aprovou um projeto que esse mesmo deputado apresentou no ano passado. Ele queria instituir uma Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea. O Senado acolheu essa proposição em abril e dias depois foi sancionado pelo Presidente, tornando-se a lei 11.930, de 22.4.2009. Conforme seu texto, todo ano, nos dias de 14 a 21 de dezembro, deverão ser realizadas atividades de esclarecimento e de incentivo à doação de medula óssea e à captação de doador. Objetiva também unificar as ações da União, dos estados e municípios no sentido de estruturar laboratórios e ampliar os locais para a realização de exames, e estabelece que durante essa semana seja divulgada a frase: "Neste Natal, dê um presente a quem precisa de você para viver: cadastre-se como doador de medula". Tá certo que não é nossa tradição, mas essa lei tem que pegar!

É isso cara, olho vivo! Vamos ver se nesse próximo Natal já notemos essas novidades. Na verdade, os desafios são enormes. Ampliar o nosso banco de doadores é muito importante para aumentar a esperança de muitos outros irmãos e primos que estão nessa mesma luta que você enfrenta com coragem e determinação.
Claro que os que frenquentam aqui já estão bem conscientizados com essas observações. O fato de virem aqui e acompanhar suas tiradas “bem humoradas” mostra que estão ligados ao seu espírito vitorioso e bem humorado. Com generosidade e humildade você nos ensina que sozinho não chegamos a lugar nenhum, nos ajuda a entender melhor o que é a doença, e de certo modo, nos torna cúmplices da sua opção pela vida. Certamente a fé em Deus que o tem fortalecido para vencer este desafio, afinal, acreditar é nunca deixar de ter esperança!

E o Galo? Esse ano arrancou igual o Rubinho, será que vai pra libertadores? Porque meu SP será hepta! Hehe!

Forte Abraço!
Dudu